sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Operação Didática: prefeita de Baraúna é afastada do cargo por improbidade administrativa



Prefeita não poderá se aproximar das dependências da sede da Prefeitura

Os Ministérios Público Federal e Estadual deflagraram na manhã desta quinta-feira, 1º de dezembro, a Operação Didática, voltada à apuração de atos de improbidade administrativa praticados no âmbito da Prefeitura de Baraúna. Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos no município. A prefeita de Baraúna, Antonia Luciana da Costa Oliveira, está afastada cautelarmente do cargo, por determinação tanto da 8ª Vara da Justiça Federal, quando da Vara Única da Comarca de Baraúna.


Além de afastada das funções públicas, a atual prefeita está impedida de se aproximar das dependências da sede da Prefeitura, das Secretarias e demais órgãos municipais, bem como de manter contato com qualquer pessoa integrante da administração do Município.


Para o MPF, o afastamento é necessário para garantir tanto a instrução da ação, como o desenrolar, sem interferência, das investigações que serão realizadas quanto à aplicação de recursos federais direcionados a outros convênios/programas, sobre os quais também há suspeitas de desvios.


No início do mês de novembro, o MPF em Mossoró ajuizou ação civil pública com pedido de afastamento da prefeita, em virtude de ter inúmeras irregularidades praticadas com verba do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb), do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e do apoio à Manutenção da Educação Infantil (MDE). Todas as irregularidades foram atestadas pela Controladoria Geral da União (CGU), em fiscalização solicitada pelo MPF.


As investigações apontaram para a existência de um esquema fraudulento na aplicação de recursos federais destinados à educação, comprovado mediante inúmeras ilegalidades, a exemplo de processos licitatórios para contratação de empresas fornecedoras/prestadoras de serviço com indícios de direcionamento; dispensa de licitação sem fundamentação legal; sobrepreço; superfaturamento e ateste e pagamento por produtos não entregues. Houve, ainda, utilização não comprovada de recursos, não disponibilização de processos licitatórios solicitados pela equipe de fiscalização, contratação de empresa de “fachada”, dentre outros.


Já na esfera estadual, a investigação abrange a decretação de estado de emergência forjado por parte da Prefeitura de Baraúna, utilizado como fundamento para dar ares de regularidade a dispensas de licitação indevidas, bem como o pagamento indevido de serviços de licenciamento de uso e direito de software, os quais não restaram devidamente executados. A decretação do estado de emergência também é objeto da ação do Ministério Público Federal.


Além da prefeita, também são alvo da ação de improbidade do MPF, o secretário de finanças do município, Adjano Bezerra da Costa e Alef Douglas Arrais de Lima, sócio da empresa Nordeste Distribuidora, que forneceu propostas, certidões, notas fiscais, recibos e todos os demais documentos relevantes para encobrir a contratação ilegal da empresa, previamente escolhida para integrar o esquema.

“Os atos de improbidade noticiados na presente ação relacionam-se a graves desvios de verbas destinadas à Educação, especialmente alimentação e instrução de crianças e adolescentes, revelando o despudor completo dos gestores com seus deveres constitucionais, colocando em situação de risco jovens que, em sua maioria, já são penalizadas pela difícil situação financeira de suas famílias, destaca o procurador da República Aécio Tarouco, que assina a ação.

A decisão da 8ª Vara da Justiça Federal determinou ainda a indisponibilidade de bens da prefeita e de outras seis pessoas (físicas e jurídicas). A ação tramita na Justiça Federal sob o número 0801947-38.2016.4.05.8401.



Assessoria de Comunicação
Procuradoria da República no RN
Fones: (84) 3232-3960 / 3901 / 9119-9675

IFRN conquista o conceito 4 em avaliação institucional do MEC



Mostrar aos avaliadores do INEP-MEC a excelência na função social desempenhada pelo Campus Natal-Central do IFRN junto aos cursos de nível superior: esse era o desafio da Instituição no período de 16 a 18 de novembro. Durante esses dias, o IFRN recebeu a visita de avaliadores do INEP para o processo de recredenciamento como Instituição de Ensino Superior (IES). O resultado foi mais do que satisfatório: o conceito 4, que atesta "perfil muito bom de qualidade", conforme o relatório de avaliação divulgado nesta sexta (2) pelo próprio MEC. 
 
Os conceitos de avaliação variam de 1 a 5. "Considerando que é a primeira vez que passamos pelo processo de recredenciamento, esse 4 tem valor de 5 e mostra a força do nosso trabalho em equipe. Conseguimos mostrar a pessoas que não conheciam a Instituição o valor da educação pública e de qualidade que ofertamos", comemorou a diretora de Avaliação e Regulação do Ensino do IFRN, Tarcimária Gomes.
 
As considerações finais do relatório do MEC afirmam que o Campus Natal-Central do IFRN contempla "respeito à diversidade  e inclusão  social", "compromisso com a construção do cidadão", como também a "defesa e promoção da educação em direitos humanos". 
 
EXCELÊNCIA COMPROVADA
 
Para chegar às conceito, os avaliadores observaram 5 eixos: o Planejamento e a Avaliação Institucional, o Desenvolvimento Institucional, as Políticas Acadêmicas, as Políticas de Gestão e a Infraestrutura Física. Em 4 itens desses eixos, a Instituição recebeu avaliação máxima: "Inovação tecnológica e propriedade intelectual", "Instalações sanitárias", "Salas(s) de apoio de informática ou infraestrutura equivalente" e "Espaços de convivência e de alimentação". 
 
O diretor-geral do Campus Natal-Central, José Arnóbio de Araújo Filho, lembrou de ações importantes para chegar a esse resultado, como a reforma do refeitório, que teve o objetivo de oferecer aos estudantes as melhores condições possíveis para permanecerem na Instituição. Quanto à infraestrutura das salas, foi destacado pelos avaliadores a qualidade e a atualização dos equipamentos de informática encontrados em laboratórios e salas de apoio. 
 
Em Inovação Tecnológica, o relatório faz menção à criação do  Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do IFRN, ligado à Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação, como também ao programa de incubadoras de empresas. O relato sobre a Incubadora Tecnológica Natal-Central (ITNC), com 13 empresas instaladas, 16 já graduadas, contrato de fornecimento de tecnologia e outros resultados de sucesso, fizeram os avaliadores considerarem que a Instituição atende,  "de maneira excelente, as questões relacionadas à inovação, propriedade intelectual e empreendedorismo".
 
"A avaliação apontou que estamos no caminho certo para melhorar cada vez mais nosso ensino, pesquisa e extensão. São as ações planejadas no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) que mostram o nosso compromisso com a sociedade potiguar, com o uso dos recursos financeiros a nós destinados e com as pessoas que fazem o IFRN, sejam alunos ou servidores", explicou o reitor do Instituto, professor Wyllys Farkatt Tabosa.  
 
CURSOS OFERTADOS
 
O Campus Natal-Central do IFRN oferta 4 cursos de licenciatura (Espanhol, Física, Geografia e Matemática), 9 superiores de tecnologia (em  Gestão  Pública,  em  Análise  e  Desenvolvimento  de  Sistemas,  em Comércio Exterior, em Construção de Edifícios, em Gestão Ambiental, em Comércio Exterior, em Construção de Edifícios, em Gestão Ambiental e em Redes de Computadores), um bacharelado em Engenharia de Energia, além de especializações e 3 dos 4 mestrados ofertados pelo IFRN (Mestrado Acadêmico em  Educação Profissional,  Mestrado Profissional em Ensino de Física e Mestrado  Profissional  em  Uso  Sustentável  dos  Recursos Naturais). 
 
Acesse:
 
 ​



Atenciosamente,

Assessoria de Comunicação Social e Eventos
Reitoria | IFRN
(84) 4005-0757

Corpo do volante Gil deverá chegar a Nova Cruz em carro do Corpo de Bombeiros



Fonte: Via Cabugi Noticia 

Foto: Reprodução/Internet
Publicidade

O corpo do jogador potiguar Gil, uma das vítimas da tragédia com o avião da Chapecoense, deve chegar ao Rio Grande do Norte na noite deste sábado (3). A informação é do Portal Agora RN.

Do Aeroporto Internacional de Natal — Governador Aluízio Alves, ele seguirá direto para a cidade de Nova Cruz, onde será enterrado.

O transporte será feito por um carro do Corpo de Bombeiros, segundo informou a corporação.


De acordo com a Assessoria de Imprensa do Corpo de Bombeiros, a viatura foi solicitada pelo Coronel Tavares do 8° BPM, e detalhes como data do translado e modelo do carro devem ser decididos nos próximos dias.
Por: Nova Cruz Oficial


LUTO: Morre aos 58 anos Dinorá Simas símbolo da força feminina na Secretaria de Justiça e Cidadania (SEJUC)



Fonte: 190 RN

Morreu hoje em um procedimento cirúrgico aos 58 anos, Dinorá Simas Lima Deodato, uma das agentes símbolo da presença feminina no Sistema Penitenciário do Rio Grande do Norte, que ingressou na Sejuc RN através de concurso público em 2002, junto com mais cento e quatro (104) mulheres aprovadas.
Dinorá, tem 58 anos. Ela deixa quatro filhos (dos quais três mulheres e um homem) e 2 netas. Dinorá Simas recebeu diversas homenagens no mês da mulher: foi paraninfa de uma turma de pré vestibular da Escola Sagrada Familia, foi homenageada e proferiu palestra sobre a “Violência doméstica e a mulher no sistema prisional do RN”, na Faculdade de Administração, da FASF, recebeu honra ao mérito pelos serviços prestados ao sistema penitenciário em 2015, na Universidade Potiguar (UNP) e no dia 09 de abril participa como profissional de destaque de uma programação de “Revitalização do bairro de Lagoa Nova”, tudo em Natal.      Dinorá Simas já foi vice diretora do Complexo Penitenciário João Chaves, quando esteve à frente da ala feminina do complexo, em 2011, foi diretora da maior unidade prisional do Rio Grande do Norte, em 2012 e assumiu a direção da Cadeia Pública de Natal, em 2015.
Sobre a atuação no sistema penitenciário do Rio Grande do Norte, Dinorá afirma que o trabalho como agente de segurança está no sangue e vibra por melhoras no sistema. Firme e ao mesmo tempo simpática, ela atua com mão de ferro e diz que não dispensa a feminilidade na função e diz: “não vejo diferença no sistema penitenciário, entre homens e mulheres. O trabalho é igual, a responsabilidade é a mesma e o comprometimento também.
Nossos votos de solidariedade e fé, da família 190rn.com e todos os profissionais de segurança do RN.

Renan Agora é Reu



Fonte: Via Novo 

Em rota de colisão com o Poder Judiciário, o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), deve se tornar oficialmente réu nesta quinta-feira, 1, perante o Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte julga se aceita a denúncia contra o peemedebista pelos crimes de peculato, falsidade ideológica e uso de documento falso.  Já há maioria no STF para tornar Renan Calheiros réu por peculato.
 
No caso, que tramita desde 2007, o peemedebista é acusado de receber propina da construtora Mendes Júnior para apresentar emendas que beneficiariam a empreiteira. Em troca, teve despesas pessoais da jornalista Monica Veloso, com quem mantinha relacionamento extraconjugal, pagas pela empresa. Renan apresentou ao Conselho de Ética do Senado recibos de venda de gados em Alagoas para comprovar um ganho de R$ 1,9 milhão, mas os documentos são considerados notas frias pelos investigadores e, por conta disso, Renan foi denunciado ao Supremo.
 
Na época, o peemedebista renunciou à presidência do Senado em uma manobra para não perder o mandato. 
 
A investigação começou em 2007, mas a denúncia só foi oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em 2013. O caso estava sob a relatoria do ministro Ricardo Lewandowski, mas passou para as mãos do ministro Luiz Edson Fachin em junho de 2015.
 
No último ano, imbróglios envolvendo mudança de advogados de Renan e um aditamento feito pela PGR atrasaram ainda mais a liberação do caso para julgamento. Se o Supremo receber a denúncia hoje, Renan passa a responder a uma ação penal.


quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Lava Jato Está Indo Para o Espaço: Procuradores Ameaçam Deixar O caso



Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato ameaçaram hoje (30) deixar os trabalhos da operação se a proposta que prevê responsabilização de juízes e de membros do Ministério Público por crimes de abuso de autoridade entrar em vigor. A proposta, aprovada na madrugada de hoje (30) pelos deputados federais, integra o Projeto de Lei (PL) 4.850/16, que trata das medidas de combate à corrupção. 
 
“A proposta é renunciar coletivamente, se essa proposta vier a ser sancionada pelo presidente da República”, disse o procurador Carlos Lima em entrevista coletiva na tarde de hoje (30), em Curitiba. Para o grupo, o projeto aprovado pelos deputados é uma espécie de "Lei da Intimidação”, no lugar de medidas anticorrupção.
 
“Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato vêm a público manifestar repúdio ao ataque feito pela Câmara dos Deputados contra investigações e a independência de promotores, procuradores e juízes. A Câmara sinalizou o começo do fim da Lava Jato”, diz a nota divulgada pelo grupo.
 
De acordo com a proposta aprovada pelos deputados federais, integrantes do Ministério Público poderão responder por crime de responsabilidade se instaurarem um procedimento “sem indícios mínimos da prática de algum delito” e manifestarem opinião em meios de comunicação sobre processos em andamento. A mesma regra valerá para magistrados. A pena é de reclusão de seis meses a dois anos e multa. Qualquer cidadão poderá representar contra magistrados.
 
Essa proposta foi aprovada por meio de uma emenda do deputado Weverton Rocha (PDT-MA), que foi incluída, durante a votação, no relatório do deputado Onxy Lorenzoni (DEM-RS).

Fracassa tentativa de votar nesta 4ª no Senado texto criticado pela Lava Jato



Fonte: Reuters

Por Lisandra Paraguassu
BRASÍLIA (Reuters) - Fracassou uma tentativa de votar ainda nesta quarta-feira no Senado o texto desfigurado das 10 medidas contra a corrupção, incluindo a possibilidade de punir juízes e promotores por abuso de autoridade, depois da derrota de um requerimento de urgência apresentado, entre outros, pelo líder do PMDB na Casa, Eunício Oliveira (CE), ser rejeitado em plenário.
O requerimento foi derrotado por 44 votos contrários e apenas 14 favoráveis. Entre os senadores que votaram pela urgência do projeto estão o líder do PT, Humberto Costa (PE), Lindbergh Farias (PT-RJ) e alguns parlamentares citados na operação Lava Jato, como Valdir Raupp (PMDB-RO), Ciro Nogueira (PP-PI), Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) e Fernando Collor (PTC-AL).
O requerimento saiu de uma reunião entre Eunício, Renan e outros senadores no gabinete do presidente do Senado na tarde desta quarta-feira, à revelia do Palácio do Planalto, contou à Reuters uma fonte do Senado. Pela manhã, o presidente Michel Temer havia dito a interlocutores que tentaria adiar a apreciação do texto aprovado na madrugada desta quarta pela Câmara.
Auxiliares de Temer ligaram pela manhã para Eunício para explicitar a posição do Planalto. O presidente quer evitar vetar ou sancionar o projeto em um momento de fragilidade, com manifestações marcadas contra a proposta. Ao mesmo tempo, o presidente teme desagradar a base em um momento que há votações importantes a serem feitas, como o segundo turno da Proposta de Emenda à Constituição que cria o teto de gastos e a proposta de reforma da Previdência.
"Não sei o que aconteceu. Quando cheguei a confusão estava armada. Não entendi o que Renan quis fazer", disse um parlamentar próximo ao Planalto.
Alegando que líderes teriam pedido a votação do requerimento, Renan acelerou o processo e tentou fazer a aprovação da urgência em votação simbólica, mas a reação de um grupo de senadores fez com que o presidente do Senado tivesse que abrir votação nominal.
Ainda assim, nenhum senador apareceu para encaminhar a votação favorável ao requerimento, como é de praxe. Vários falaram contra a proposta.
"Para apoiar o requerimento não aparece um senador", criticou o líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO)

Avião da Chapecoense estava sem nenhum combustível ao cair, diz autoridade colombiana


Avião da Chapecoense estava sem nenhum combustível ao cair, diz autoridade colombiana

Fonte: G1

A aeronave com a delegação da Chapecoense estava sem nenhum combustível ao cair, apontam os resultados preliminares da investigação do acidente, divulgados na noite desta quarta-feira (30) em Medellín, na Colômbia. A aeronave, que havia saído de Santa Cruz de la Sierra rumo a Medellín, bateu contra uma montanha na cidade de La Unión na madrugada de terça-feira (29). Das 77 pessoas a bordo, 71 morreram e seis sobreviveram.
"Podemos afirmar claramente que a aeronave não tinha combustível no momento do impacto", disse Freddy Bonilla, secretário de Segurança Aérea da Colômbia.
A constatação da ausência de combustível se deu nas primeiras inspeções dos destroços do avião, afirmou Bonilla. Diante das evidências, segundo ele, os investigadores trabalham com a hipótese de "pane seca", quando a falta de combustível faz parar os sistemas elétricos da aeronave. "Iniciamos uma apuração para esclarecer o motivo pelo qual essa aeronave estava sem combustível no momento do impacto", disse o secretário.
A tripulação do Avro RJ-85 da companhia aérea boliviana LaMia pediu prioridade para pousar em razão da falta de combustível à 0h48 (horário de Brasília). Quatro minutos depois, à 0h52, declarou emergência. Os destroços foram encontrados a 17 km do aeroporto José María Córdova.
Uma gravação divulgada pela imprensa colombiana nesta quarta mostra conversa entre um dos pilotos do voo em que ele pede prioridade à controladora de tráfego aéreo justamente em razão da falta de combustível e de pane elétrica. Bonilla afirmou que a equipe de investigação já tem todas as transcrições das conversas entre o voo da LaMia e o controle de tráfego aéreo.
 (Foto: )

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

SAMU E UPA'S DE MOSSORÓ, PODERÁ PARALISAR SERVIÇOS ESSENCIAIS PARA A POPULAÇÃO. "ESTAMOS À BEIRA DE UM COLAPSO".



Os servidores lotados no SAMU de Mossoró , diante do quadro de abandono do poder público municipal, pedem, em caráter de urgência, a toda comunidade mossoroense o apoio integral para que o SAMU não pare as suas atividades junto à população local. Além de salários e plantões atrasados, faltam, desde materiais necessários ao uso diário das atividades, os serviços de manutenção às viaturas que prestam o socorro imediato à população. Precisamos ir à luta ! O SAMU é nosso, é do povo de Mossoró. É dos ricos e dos pobres, do branco e do preto. Se os seus serviços forem paralisados os maiores prejudicados serão aqueles que não têm as menores condições financeiras, serão realmente os mais humildes do município. Juntem -se a nós nessa luta!
Já o diretor técnico do Samu, em Mossoró, o médico Dr. José Gilliano Carlos de Freitas oficializou uma denúncia, junto ao Ministério Público do RN. A imprensa teve acesso à cobrança direta para à Prefeitura de Mossoró, relatando o sucateamento do serviço que já vem à meses ocorrendo problemas diversos,  e seu comprometimento no atendimento às ocorrências. Em ofício destinado ao promotor de Justiça da Saúde, Wilson Vieira, com cópias à imprensa e secretário municipal da Saúde, Antônio José Gusmão de Almeida, José Gilliano faz na verdade um desabafo. Esperamos que as coisas voltem aos trilhos novamente e a sociedade não perca essa fundamental ferramenta usada para salvar vidas. Parabéns! aos funcionários que mesmo diante de todas as circunstâncias, salários atrasados, e falta de condições continuam dando seus plantões. Porém o aviso foi dado e se o quadro não mudar estamos prestes a ter esse essencial serviço paralisado. Além do SAMU os serviços também das Upa"s poderão serem suspenso totalmente.

Atendimentos nas Upa"s poderá ser paralizados

Temer sanciona lei que torna vaquejada manifestação e patrimônio cultural


Resultado de imagem

O presidente Michel Temer sancionou sem vetos a lei que eleva rodeios, vaquejadas e outras expressões artístico-culturais à condição de manifestação cultural nacional e de patrimônio cultural imaterial.

A vaquejada é uma atividade competitiva bastante praticada no Nordeste brasileiro, na qual os vaqueiros têm como objetivo derrubar o boi, puxando-o pelo rabo. As pessoas contrárias à atividade argumentam ser comum o tratamento cruel de animais. Com a sanção presidencial publicada no Diário Oficial da União de hoje (30), a prática passa a ter respaldo legal.

Na defesa que fez de seu relatório aprovado em novembro, o senador Roberto Muniz (PP/BA) argumentou existir ações de aperfeiçoamento da atividade para proteção do animal. Segundo ele, é preciso discutir formas de cuidar bem dos animais sem que seja necessário negar a prática de manifestações culturais, e que a proibição da vaquejada representa “desprezo do que é a cultura nordestina”, em especial a cultura do interior do país.

Com a sanção da lei, além da vaquejada passam também a ser considerados patrimônio cultural imaterial do Brasil o rodeio e as expressões culturais decorrentes dela – caso de montarias, provas de laço, apartação, bulldog, paleteadas, Team Penning e Work Penning, e provas como as de rédeas, dos Três Tambores e Queima do Alho. Também se enquadram como patrimônio cultural imaterial os concursos de berrante, apresentações folclóricas e de músicas de raiz.

Wildemberg Sales foi um dos organizadores do Movimento Vaquejada Legal no Distrito Federal (DF), evento feito em outubro contrário à decisão do STF. Segundo ele, cerca de 700 mil famílias vivem de forma direta ou indireta da vaquejada em todo o país. Ele também alega não haver agressão aos animais durante os espetáculos e que essas suspeitas decorrem, em parte, do fato de a vaquejada ser confundida com outras atividades, como é o caso da farra do boi.
Edição: Graça Adjuto


Senado conclui votação em 1º turno da PEC do teto de gastos



Fonte: G1 

O plenário do Senado concluiu no início da madrugada desta quarta-feira (30) a votação, em primeiro turno, da Proposta de Emenda à Constituição 55, que estabelece um limite para os gastos públicos pelos próximos 20 anos. A PEC ainda precisa ser analisada em segundo turno, previsto para 13 de dezembro.

O texto-base da proposta já havia sido aprovado na noite desta terça (29), mas, para concluir a votação, os senadores precisavam analisar três destaques (sugestões de alteração ao texto), que acabaram todos rejeitados. Um deles, por exemplo, excluía os investimentos em saúde e em educação do teto.

Por se tratar de uma proposta de mudança na Constituição, a proposta, para ir a segundo turno, precisava ser aprovada por pelo menos três quintos dos parlamentares (49 dos 81) e recebeu 61 votos (14 senadores foram contra) – saiba como cada senador votou.

Conluída a análise em primeiro turno, a PEC deverá ser analisada em segundo turno no próximo dia 13 de dezembro – no qual também precisará do apoio de, ao menos, 49 senadores.
O plenário do Senado concluiu no início da madrugada desta quarta-feira (30) a votação, em primeiro turno, da Proposta de Emenda à Constituição 55, que estabelece um limite para os gastos públicos pelos próximos 20 anos. A PEC ainda precisa ser analisada em segundo turno, previsto para 13 de dezembro.

O texto-base da proposta já havia sido aprovado na noite desta terça (29), mas, para concluir a votação, os senadores precisavam analisar três destaques (sugestões de alteração ao texto), que acabaram todos rejeitados. Um deles, por exemplo, excluía os investimentos em saúde e em educação do teto.

Por se tratar de uma proposta de mudança na Constituição, a proposta, para ir a segundo turno, precisava ser aprovada por pelo menos três quintos dos parlamentares (49 dos 81) e recebeu 61 votos (14 senadores foram contra) – saiba como cada senador votou.

Conluída a análise em primeiro turno, a PEC deverá ser analisada em segundo turno no próximo dia 13 de dezembro – no qual também precisará do apoio de, ao menos, 49 senadores.
Lados opostos
Relator da proposta, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), defende em seu parecer que, sem a imposição do teto, a dívida da União entrará em uma trajetória insustentável.

"O resultado final [sem o limite de despesas] é uma forte aceleração da inflação ou moratória, com consequências sobre o crescimento e a economia", diz.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), por sua vez, critica a previsão de a proposta vigorar por 20 anos. "É um arrocho por muito tempo", argumenta.

Sessão tumultuada
Antes do início da análise da PEC, Renan Calheiros suspendeu a sessão por cinco minutos para que dois manifestantes fossem retirados do plenário.

Aos gritos, Gláucia Moreli, que disse ser presidente da Confederação das Mulheres do Brasil, protestou contra o texto.

Ela foi retirada por seguranças, mas recebeu apoio de parlamentares petistas, como Lindbergh Farias (RJ), Regina Sousa (PI) e Paulo Paim (RS).

"Nós queremos as verbas da saúde, da educação, o orçamento da União ano passado foi destinado a banqueiros e só 5% para a saúde. Como vai ficar quem precisa de saúde e educação públicas? Ainda mais agora com 13 milhões de desempregados", disse Gláucia a jornalistas após ser retirada do plenário.

Do lado de fora, manifestantes contrários à PEC entraram em confronto com a Polícia Militar. Enquanto isso, Eunício Oliveira (PMDB-CE), relator da proposta, lia seu parecer favorável à aprovação do texto.

Ao longo da sessão, vários senadores da oposição pediram a Renan que liberasse o acesso às galerias do Senado. Eles queriam que representantes de movimentos sociais pudessem acompanhar a votação.

No entanto, Renan manteve as galerias fechadas ao público, alegando que a presença dos manifestantes poderia provocar tumultos no plenário.



terça-feira, 29 de novembro de 2016

primeiro de vários outros jovens Iram participar do curso de missões transculturais na EMETEC no pais do Uruguai.



Fonte: Assembleia de DEUS em Assú/RN 

Pastor Alfredo luiz de Melo anunciou nesta segunda-feira 28 no culto de Restituição e Missões ,o envio do primeiro de varios outros jovens a participar do curso de missões transculturais na EMETEC no pais do Uruguai.
Trata-se do irmão Thiago Rodrigues ,jovem disciplinado e de bom testemunho, que congrega-se na AD vertentes I ,liderada pelo Dc. Carlos Dias de Araújo e o irmão José Ubiratan Dedé.




Vem Aí o Congresso de Senhoras 2017 na Assembleia de DEUS em Lajes/RN




ABOIO A POESIA DOS VAQUEIROS ESATRÁ SENDO EXIBIDO NO CANAL FUTURA




Fonte: Via Cabugi Notícias 


Será exibido o documentário com produção e direção de Tárcio Araújo no curta  ABOIO A POESIA DOS VAQUEIROS será transmitido pelo canal FUTURA em sua parabólica ou SKY, CLARO, OI, será nesta sexta feira dia 02 de Dezembro as 21:30hs no horário de Brasilia, aqui no Nordeste será as 20:30hs, mais uma vez você poderá assistir a cultura do vaqueiro local em nossa cidade e região, o jornalista Tárcio que já recebeu vários prêmios atuando em emissoras na cidade de Mossoró aumentando assim um reconhecimento, entre vários assuntos e temas, escolheu o assunto da nossa caatinga.


21:3022:00
Revelando os Brasis | Aboio, A Poesia do Vaqueiro
                     Classificação Indicativa: Livre
Diretor: Marcio Motokane
Sinopse: A apresentadora Lisia Palombini conversa com o jornalista Tárcio Araújo, que dirigiu o curta “Aboio, a poesia do vaqueiro”. Com ênfase no aboio, a cantoria típica dos vaqueiros, a hi Leia mais