quinta-feira, 12 de outubro de 2017

EUA anunciam que vão deixar Unesco em dezembro


Irina Bokova, diretora-geral da Unesco, afirmou "lamentar profundamente" a decisão dos EUA. Foto: AFP Photo/Kena Betancur

 AFP - Agence France-Presse

Os Estados Unidos anunciaram, nesta quinta-feira (12), a sua decisão de retirar-se da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), alegando "preconceito contra Israel", segundo um comunicado oficial.

Washington estabelecerá uma "missão de observação" nesta agência da ONU com sede em Paris, substituindo sua representação como membro, disse a porta-voz do Departamento de Estado americano, Heather Nauert. A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, afirmou "lamentar profundamente" a decisão dos Estados Unidos.

"A universalidade é essencial para a missão da Unesco de construir a paz e a segurança internacionais em face do ódio e da violência através da defesa dos direitos humanos e da dignidade humana", afirmou Bokova.


Programa do Leite: MPRN recebe argumentos da Sethas e encaminha laudos para MPF/RN



Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) se manifestou acerca do ofício encaminhado pela Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) sobre os fornecedores laticinistas do Programa do Leite Potiguar em que foram apontados mais de um laudo insatisfatório e aceitou as razões apresentadas. Em despacho anexado ao inquérito civil, as empresas Maila Macedônia Agroindustrial Ltda. e Nutrivida Indústria de Laticínios Ltda. apresentaram requerimentos fundamentados e documentação demonstrando que dos dois laudos imputados a elas, somente um destes, com coliformes, representa o Programa Leite Potiguar (PLP), que é de competência exclusiva da Sethas.
O segundo laudo refere-se à distribuição de leite vinculada ao Programa Aquisição de Alimentos (PAA), que é gerido pela Emater, com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social. Dessa forma, a Sethas argumentou que não teria competência de manifestação ou, até mesmo de abrir processos ou punir as empresas acerca do PAA, já que se trata de outro programa com atribuição pertencente a outro órgão.
Nesse contexto, o MPRN pediu o encaminhamento das cópias dos laudos à Emater para que sejam tomadas as medidas legais e contratuais relativas à gestão e fiscalização do PAA, como também às duas empresas em questão. Ao mesmo tempo, a Promotoria de Justiça solicitou que seja feita, com urgência, a fiscalização nos laticínios por parte da Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária (Suvisa) e do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte (Idiarn). Esses órgãos têm o prazo de 10 dias úteis para apresentar os esclarecimentos em atendimento a esse pedido.
Além dessas medidas, o MPRN também encaminhará cópia dos documentos e dos laudos ao Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN), para a tomada das providências que entender pertinentes, uma vez que o PAA é gerido pela Emater com verba federal.
Sobre a recomendação
Presença de laudos de análise com resultados insatisfatórios para determinação de coliformes a 45ºC, acondicionamento e transporte inadequados. Esses são alguns dos problemas detectados em inspeções realizadas pela Suvisa, em parceria com os órgãos de vigilância sanitária dos municípios potiguares e com o Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Lacen), em pontos de distribuição do Programa do Leite. Diante das falhas encontradas, o MPRN expediu recomendação para a suspensão dos contratos firmados com fornecedores laticinistas em que foram apontados mais de um laudo insatisfatório.
A recomendação foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) do último dia 23 de setembro. A Sethas foi recomendada pela suspensão de alguns contratos com laticinistas irregulares, com a notificação dos laticínios contratados que estejam irregulares para se adequarem dentro do prazo máximo de 30 dias, devendo adotar as medidas legais para garantir a continuidade do Programa do Leite.
O Programa do Leite Potiguar foi instituído por decreto publicado em 19 de agosto de 2015. Entre as finalidades dele está “contribuir para o abastecimento alimentar de famílias que estejam em situação de vulnerabilidade social e/ou insegurança alimentar e nutricional, por meio de compras governamentais e distribuição gratuita, sob a perspectiva do direito humano à alimentação adequada e saudável”.

Pedra Preta: Familiares e amigos dão o último adeus à LUIZ DE GALO



Fonte: Informativo Central 

Fotos: SAMARA DAMASCENO
Por volta das 9h30m desta quinta (12), foi sepultado o filho do ex-presidente da Câmara de Pedra Preta, Paulo Cirino (Galo), Luiz Carlos, mais conhecido por Luiz de Galo. O sepultamento aconteceu no Cemitério Público de Pedra Preta após a missa de corpo presente que aconteceu na Capela São Francisco de Assis.


Luiz faleceu ontem (11), vítima de um acidente na BR 304 entre Parnamirim e Macaíba quando uma caçamba entrou na via errada e bateu em Luiz que ia de moto.
A morte de Luiz deixou não só os familiares e amigos em choque como também toda a população de Pedra Preta, tendo em vista que o mesmo era muito querido pelo seu jeito simpático e brincalhão de ser e muito conhecido devido ter prestado relevantes serviços aos pedrapretenses durante um longo período que foi Motorista da Ambulância do município.
Ao nosso amigo Galo e todos os familiares, deixamos nosso voto de pesar e que Deus possa lhes dar o conforto necessário nesse momento triste pela perca irreparável.

PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI

sábado, 7 de outubro de 2017

Madrid aumenta a pressão sobre a Catalunha



Fonte: Euro news 

O governo espanhol reage à decisão de várias empresas de abandonar a Catalunha, evocando o que considera ser a consequência de, “uma política irresponsável”.
Cinco dias após o referendo e na véspera de uma possível declaração unilateral de independência, o CaixaBank e a Gas Natural Fenosa somam-se à lista de empresas a recorrerem a uma modificação da lei, aprovada pelo governo, que permite a transferência da sede social das empresas sem passar pelo voto dos acionistas.
“Este governo vai sempre fazer o melhor para permitir a prosperidade económica da Catalunha, para permitir que as empresas cresçam e criem emprego. É muito triste ver a partida de tantas empresas importantes que transferem a sua sede social. A culpa não é das empresas mas de uma política irresponsável”.
Em paralelo, a Justiça prossegue a pressão sobre os responsáveis catalães, depois do chefe da polícia autonómica e dois líderes de grupos independentistas terem sido convocados pelo Tribunal da Audiência Nacional, acusados de sedição e desobediência.
Entre eles, o líder do movimento da Assembleia Nacinonal Catalã, Jordi Sanchez, afirma:
“Trata-se de uma estratégia do medo, uma atitude que o governo espanhol autorizou, condicionando as decisões de várias companhias, mas o mais importante é que essas companhias, se a Catalunha se tornar independente, vão continuar a poder beneficiar do mercado catalão como um dos seus maiores mercados e por isso terão que regressar à Catalunha”.
O governo regional catalão rejeita, no entanto recuar. O presidente da Generalitat agendou um discurso no parlamento para a próxima terça-feira às 18h00 sobre a “atualidade política atual”. Uma decisão anunciada depois do Tribunal Constitucional ter suspendido a sessão plenária de segunda, durante a qual poderia ser proclamada a independência do território.
Segundo os resultados finais do referendo, transmitidos ao parlamento catalão, esta sexta-feira, o SIM à independência obteve 90,1% dos votos com uma participação de 40%.
PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI

COI suspende Comitê Olímpico do Brasil e afasta Nuzman


Carlos Arthur Nuzman

Fonte: DW 

O Comitê Olímpico Internacional (COI) suspendeu nesta sexta-feira (06/10) o Comitê Olímpico do Brasil (COB) devido à investigação do seu presidente, Carlos Nuzman, que foi também afastado de todas as suas funções no COI, do qual é membro honorário.
Em comunicado, o COI explicou que o COB não receberá qualquer verba nem está autorizado a exercer os seus direitos em associações olímpicas nacionais enquanto estiver suspenso.
O COI ressalvou que a decisão não afetará a participação de atletas brasileiros em competições internacionais e assegurou que aceitará a inscrição da delegação brasileira nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 e em todas as outras competições. Bolsas para atletas continuarão sendo pagas.
As sanções são provisórias e serão retiradas quando "questões de governança" forem sanadas, afirmou o COI.
Nuzman, que está sendo investigado por corrupção e lavagem de dinheiro, foi também afastado das funções que desempenhava na comissão de coordenação dos Jogos Olímpicos de 2020. Ele é acusado de ter intermediado uma compra de votos para a escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos 2016.
dirigente foi detido nesta quinta-feira em sua residência, no Rio de Janeiro, no âmbito da operação designada Unfair Play, uma ramificação da Lava Jato.
Em setembro, as autoridades judiciais pediram o bloqueio de 1 bilhão de reais do patrimônio do empresário Arthur Cesar Soares de Menezes Filho, sócio de Nuzman, por implicação na compra de votos no processo de eleição do Rio de Janeiro para sediar os Jogos.
De acordo com a investigação, o presidente do COB, de 75 anos, integrava "um esquema altamente sofisticado e de âmbito internacional", o que levou as autoridades brasileiras a pedirem a cooperação de outros países, no caso Antígua e Barbuda, França, Estados Unidos e Inglaterra.
PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI


Um dia após propina delatada pela JBS, Temer comprou dois terrenos em condomínio de luxo


delação JBS sobre Michel Temer

Fonte: Epaís

Um dia depois que a JBS diz ter entregue um volume de dinheiro destinado ao presidente Michel Temer, o então vice-presidente concluiu a compra de dois terrenos que somam 4.700 metros quadrados em um condomínio de luxo em Itu, no interior de São Paulo. A área fica no condomínio Terras de São José II, que possui 20 quadras de tênis, dois campos de futebol, academia de golfe, centro hípico e heliponto.
Seria só uma compra típica de um milionário, mas o momento da aquisição chama a atenção pela coincidência de datas. Temer foi, de acordo com depoimentos de delatores à Operação Lava Jato, o destinatário de cerca de 2 milhões de reais em pagamentos de propina da Odebrecht e da JBS entre o fim de agosto e o começo de setembro de 2014. No dia 2 de setembro de 2014, a JBS diz ter entregue 1 milhão de reais em espécie ao coronel João Baptista Lima Filhoamigo do presidente e considerado o mais antigo operador de propinas de Temer pela Lava Jato. De acordo com depoimentos e documentos dos delatores do frigorífico, esse pagamento era destinado a Temer e fazia parte de um acerto de R$ 15 milhões para o presidente. O caminho da suposta propina ainda é investigado.
Um dia depois da entrega de dinheiro relatada pela JBS, em 3 de setembro daquele ano, a Tabapuã Investimentos e Participações, uma empresa criada e controlada por Temer, concluiu em cartório a aquisição, por R$ 334 mil, do lote 11, da quadra 24, do condomínio Terras de São José II. Só essa propriedade imobiliária ocupa 2.604 metros quadrados. Temer também usou a Tabapuã para concluir a compra do lote 12, da quadra 24, do mesmo condomínio, com área equivalente a 2.092 metros quadrados, por R$ 380 mil. Ao contrário da prática comum em escrituras do gênero, não foram discriminados nos registros como foram feitos os pagamentos pelos imóveis.


Um dia propina delatada pela JBS, Temer concluiu compra de terreno. Presidente diz que compra foi com recursos próprios e nega ter recebido propina.
Um dia propina delatada pela JBS, Temer concluiu compra de terreno. Presidente diz que compra foi com recursos próprios e nega ter recebido propina. REPRODUÇÃO


Procurado pelo EL PAÍS, Temer se limitou a informar que as aquisições dos terrenos em Itu foram financiadas com recursos próprios e declaradas em Imposto de Renda. O presidente nega ter recebido valores da JBS ou da Odebrecht como propina e acusa os delatores de inventar os depoimentos em troca de benesses legais.

Um milhão de reais ao ano com aluguel



Um dia propina delatada pela JBS, Temer concluiu compra de terreno. Presidente diz que compra foi com recursos próprios e nega ter recebido propina.
Um dia propina delatada pela JBS, Temer concluiu compra de terreno. Presidente diz que compra foi com recursos próprios e nega ter recebido propina. REPRODUÇÃO


As propriedades no condomínio de luxo em Itu são as últimas joias do portentoso conjunto imobiliário de Temer. Ele possui 20 imóveis, alguns herdados da família. Duas salas comerciais e a casa onde mora em São Paulo foram transferidos para o filho Michelzinho, mas Temer continua usufrutuário até que o herdeiro complete 30 anos. Esse patrimônio passou a chamar atenção dos investigadores depois que o doleiro Lúcio Funaro, considerado operador de propinas do PMDB, afirmou em acordo de delação premiada que Temer adquiriu imóveis para lavar dinheiro e esconder a origem ilícita de repasses de propina. Funaro chegou a afirmar que Temer tinha o andar inteiro de um prédio comercial na Avenida Faria Lima, o endereço mais caro para propriedades comerciais na capital paulista.
O EL PAÍS apurou que Temer é dono de um andar inteiro no edifício Spazio Faria Lima, que rende pouco mais de 1 milhão de reais de aluguel ao ano para o presidente. O andar foi vendido pela incorporadora Yuny, uma empresa controlada pela família do advogado José Yunes, velho amigo de Temer, ex-assessor especial dele no Palácio do Planalto e também considerado um operador de propinas para o presidente pela Lava Jato. Embora a escritura do imóvel não especifique a forma de pagamento de Temer, o presidente também diz que pagou com recursos próprios em 2003.
O andar inteiro na Faria Lima não foi a única transação entre Temer e Yunes. O presidente comprou do advogado duas salas comerciais na Rua Tabapuã, no Itaim Bibi, Zona Sul de São Paulo, onde fica seu escritório atualmente. Documentos cartoriais atestam que Temer pagou ao amigo R$ 190 mil por cada sala em 2000. Temer também pagou 830 mil reais a Yunes em 2011 por um imóvel no Alto de Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo, segundo informaram os dois em cartório.
As transações de Temer com Yunes levantaram suspeitas porque, de acordo com depoimento de um executivo da Odebrecht, o amigo do presidente recebeu para Temer uma entrega de um milhão em espécie do departamento de propinas da construtora em uma data não especificada entre o fim de agosto e o começo de setembro de 2014. Yunes disse ao Ministério Público que apenas recebeu um "pacote" a pedido do ministro-chefe da Casa Civil e também aliado de Temer, Eliseu Padilha. Funaro corroborou a versão do executivo da Odebrecht e disse em acordo de delação premiada que pegou esse "pacote" com 1 milhão de reais no escritório de Yunes e que soube pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima, outro aliado de Temer, que o dinheiro saiu da Odebrecht. O destino final desse repasse ainda é investigado.

Procuração para movimentação de contas bancárias

Tanto pelo depoimento de Yunes quanto pela delação de Funaro investigadores constataram que Yunes operava como um intermediário de recursos para Temer. Só que essa intermediação de dinheiro não se limitou a uma simples ocasião. Uma procuração, obtida pelo EL PAÍS, mostra que Temer delegou a Yunes a movimentação e o controle de contas bancárias da Tabapuã Investimentos, que possui as salas comerciais na Faria Lima e os terrenos em Itu, por três anos, a partir de 6 de dezembro de 2013. Durante a compra dos terrenos em Itu e as entregas de dinheiro da Odebrecht e da JBS, Yunes tinha total autorização para "celebrar quaisquer contratos, depositar e retirar dinheiro, endossar e assinar cheques, autorizar transferências eletrônicas e pagamentos, tomar saques e reconhecer saldos" de contas bancárias de Temer. Questionado pelo EL PAÍS, Temer informou que Yunes recebeu a autorização para fazer movimentações bancárias em seu nome porque o advogado administrou as salas comerciais na Faria Lima. 


Procuração autoriza Yunes a movimentar contas bancárias de empresa de Temer



quinta-feira, 5 de outubro de 2017

ATO PÚBLICO NO PORTO DE NATAL MARCA INÍCIO DE NOVA PARALISAÇÃO NA RECEITA FEDERAL



Na manhã de hoje (9), os Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil estiveram reunidos na sede do Sindifisco Nacional – DS/RN para uma reunião que antecedeu a realização de um ato público no Porto de Natal.

O ato marcou o início de uma nova paralisação na Receita Federal, diante do descaso do Governo Federal com a categoria. No ano passado, os Auditores estiveram engajados na paralisação, com ações como a Operação Padrão – que causou atrasos nos aeroportos – e paralisação fora da repartição nas terças e quintas-feiras – que culminou sérios impactos no que se refere à arrecadação federal. 


Eleições terão voto impresso a partir de 2018



Fonte: http://www12.senado.leg.br

Nas próximas eleições para presidente, governadores, senadores e deputados, em 2018, a votação continuará sendo eletrônica, mas os votos serão impressos. Essa modalidade de comprovação da votação foi aprovada duas vezes pelo Congresso Nacional — uma quando da reforma política e outra quando derrubou o veto da presidente Dilma Rousseff.
Ao chegar da Câmara dos Deputados ao Senado em julho, o PLC 75/2015, que deu origem à Lei 13.165/2015, já previa a obrigatoriedade de impressão do voto. No entanto, a Comissão da Reforma Política atendeu uma recomendação do Tribunal Superior Eleitoral, acabando com a exigência. Os técnicos do TSE argumentaram que imprimir votos é muito caro.
Quando a proposta chegou ao Plenário do Senado, em setembro, um grupo de senadores, capitaneado por Aécio Neves (PSDB-MG), propôs a retomada da impressão do voto. Aécio disse ser importante que o processo de votação não fosse concluído até o momento em que o eleitor pudesse checar se o registro impresso é igual ao mostrado na urna eletrônica.
— É um avanço considerável e não traz absolutamente nenhum retrocesso. Trará tranquilidade à sociedade brasileira. E acho mais ainda: a própria Justiça Eleitoral deveria compreender isso como um avanço em favor de uma transparência cada vez maior dos pleitos — declarou Aécio.
A maioria dos senadores apoiou a emenda apresentada por Aécio e, quando o PLC 75/2015 voltou para a Câmara, os deputados decidiram manter a impressão do voto. Só que a presidente Dilma Rousseff fez avaliação distinta. Ela ouviu do TSE que a impressão custaria R$ 1,8 bilhão e vetou essa parte do projeto da reforma política.

Derrubado

O veto foi derrubado em dezembro com os votos de 368 deputados e de 56 senadores. Assim, segundo a Lei 13.165/2015, no processo de votação eletrônica, a urna imprimirá o registro de cada voto, que será depositado em local lacrado, sem contato manual do eleitor. Ainda de acordo com a legislação, essa regra deve valer nas próximas eleições gerais — em 2018.
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) afirmou que a derrubada do veto recuperou a vontade da Câmara e do Senado. Segundo Cássio, o que se pretende é assegurar ao eleitor uma contraprova do voto dado.
— A urna eletrônica é, sem dúvida, um avanço, mas não pode ficar estagnada no tempo — afirmou.

Emenda Constitucional

Além de já previsto na legislação, o voto impresso faz parte de uma proposta de emenda constitucional em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado. A PEC 113/2015 estipula que, no processo de votação eletrônica, a urna imprimirá o registro de cada votação, que será depositado, de forma automática e sem contato manual do eleitor, em local previamente lacrado. A votação só estará concluída depois de o eleitor confirmar se o impresso é igual ao que aparece na tela.
O relator da proposta na CCJ, Raimundo Lira (PMDB-PB), afirmou que parte expressiva da sociedade prefere a impressão dos votos.
— Tal confirmação afastará suspeitas e desconfianças hoje existentes e ampliará, de forma expressiva, a legitimidade do voto eletrônico, reforçando nossa democracia e nossas instituições — disse.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Governo decreta intervenção no fundo de pensão dos Correios


Agência dos Correios (Foto: G1 )

FONTE: ebc 

A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) decretou hoje (4) intervenção no Instituto de Seguridade Social dos Correios e Telégrafos (Postalis), “por descumprimento de normas relacionadas à contabilização de reservas técnicas e aplicação de recursos”. A decisão foi publicada no Diário Oficial de hoje e tem prazo de 180 dias. Foi nomeado como interventor do fundo de pensão dos funcionários dos Correios Walter de Carvalho Parente, que já fez o mesmo trabalho no fundo de pensão Serpros.
Sem dar detalhes do que motivou a intervenção, a Previc, que é uma autarquia vinculada ao Ministério da Previdência Social e que fiscaliza as atividades das instituições de previdência complementar, informou que a ação se baseia no artigo 44 da Lei Complementar nº 109 de 2001, sobre este tema: “irregularidade ou insuficiência na constituição das reservas técnicas, provisões e fundos, ou na sua cobertura por ativos garantidores”; e “aplicação dos recursos das reservas técnicas, provisões e fundos de forma inadequada ou em desacordo com as normas expedidas pelos órgãos competentes”.
O Postalis é investigado na CPI dos Fundos de Pensão e, em abril, o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou prejuízo de mais de R$ 1 bilhão no fundo, decretando o bloqueio de bens de ex-diretores.
A reportagem da Agência Brasil entrou em contato e aguarda posicionamento do Postalis, dos Correios e da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect).
O diretor do jurídico do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro (Sintect-RJ), Marcos Sant'Aguida, informou que os representantes nacionais da categoria vão se reunir ainda hoje para tirar uma posição conjunta sobre a intervenção. Devem participar da reunião a Federação Interestadual dos Trabalhadores dos Correios (Findect) e as associações dos Aposentados, dos Advogados e dos Administradores Postais.
*Matéria ampliada às 16h23 para incluir informação sobre a reunião dos representantes de funcionários e aposentados dos Correios.

PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI

Primeira noite da FLILAJES


Foto de Socorro Santos.

FOTOS E TEXTO DO FACE DE SOCORRO SANTOS

 primeira noite do 3 Flilajes com a participação dos historiadores lajenses minha pessoa, Karina Souza, kleber França e Múcio Procópio. Com o tema "Nos trilhos da ferrovia construímos as trilhas do nosso desenvolvimento ".
Foto de Socorro Santos.
Foto de Socorro Santos.
Foto de Socorro Santos.

PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI

Polícia Federal prende Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro


Nuzman preso

Fonte: El país

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira no Rio de Janeiro, Carlos Arthur Nuzman, o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Rio 2016, e Leonardo Gryner, ex-diretor de operações do comitê Rio 2016. Os agentes da PF e do Ministério Público Federal investigam a possível compra de votos para a escolha da cidade do Rio de Janeiro pelo Comitê Olímpico Internacional como sede da Olimpíada 2016.
Os agentes da PF saíram da casa de Nuzman por volta das 8h30, e chegaram à sede da PF às 8h53. Eles cumprem a Operação Unfair Play - Segundo Tempo, um desdobramento da Operação Lava Jato. Nuzman e Gryner serão indiciados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
Presidente do COB desde 1995, Nuzman costumava se autodenominar "pai da Olimpíada". Mas o Ministério Público da França encontrou, no final do ano passado, indícios de corrupção na candidatura do Rio durante uma investigação de doping no atletismo. O órgão francês pediu então que as autoridades brasileiras investigassem esta possibilidade. No dia 5 de setembro, Arthur César de Menezes Soares, conhecido como Rei Arthur, e sua sócia, Eliane Pereira Cavalcante, foram detidos apontados como o operadores financeiros do esquema, por meio das empresas que possuem.
No mesmo dia, os agentes da PF também cumpriram mandados de busca e apreensão na casa de Nuzman, onde encontraram 480.000 reais em espécie, separados em cinco moedas diferentes, e na sede do COB. Naquele dia, Nuzman chegou a se apresentar à PF para prestar depoimento, mas foi liberado em seguida.

Correios divulgam edital de concurso para 88 vagas; Iades é a organizadora


Agência dos Correios no Amazonas (Foto: Ariane Alcântara/G1 AM)

Fonte: G1RN

Os Correios divulgaram nesta quinta-feira (5) edital de concurso público para 88 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de níveis médio/ técnico e superior. Os salários vão de R$ 1.876,43 a R$ 4.903,05. O Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) é a organizadora responsável pela seleção.
Os cargos de nível superior são para enfermeiro do trabalho júnior, engenheiro de segurança do trabalho e médico do trabalho júnior.
As vagas de nível médio são para auxiliar de enfermagem do trabalho e técnico de segurança do trabalho.
Do total das oportunidades, 10% são reservadas para pessoas com deficiência e 20% para negros.
As inscrições devem ser feitas de 9 a 20 de outubro pelo site www.iades.com.br. A taxa é de R$ 50 para nível médio e R$ 70 para nível superior.
As oportunidades são para Brasília, Rio Branco, Maceió, Manaus, Macapá, Salvador, Fortaleza, Vitória, Goiânia, São Luís, Belo Horizonte, Campo Grande, Belém, João Pessoa, Recife, Teresina, Curitiba, Rio de Janeiro, Natal, Porto Velho, Boa Vista, Porto Alegre, São José (SC), Aracaju, Bauru (SP), São Paulo e Palmas. Não há vagas para o estado do Mato Grosso.
A prova está prevista para o dia 26 de novembro, no turno da tarde, e terão duração de quatro horas.
Segundo os Correios, a seleção tem como objetivo repor o quadro de profissionais técnico-especializados, em cumprimento às exigências de norma regulamentadora do Ministério do Trabalho. Essa norma estabelece, dentre outros critérios, a exigência legal mínima de um quantitativo de cargos para compor o SESMT (Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho) da empresa.

Greve

Os Correios estão em greve desde o dia 20 de setembro. Na quarta-feira (4), o Tribunal Superior do Trabalho (TST) apresentou proposta de acordo coletivo para os funcionários. Os Correios informaram que aceitaram a proposta e que aguardam a decisão dos trabalhadores sobre o assunto.As federações que representam os trabalhadores dos Correios terão 48 horas para decidir se aceitam ou não a proposta. Veja os principais termos:
MINISTÉRIO DE LOUVOR ADORADORES DO REI

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

furacão Maria em Porto Rico destroço em toda parte


Mulher caminha em frente a uma construção derrubada pelo furacão Maria em Fajardo.

Fonte: BBC 

A noite deixou Porto Rico na escuridão. A ilha inteira estava sem serviço elétrico, em toque de recolher e envolta em um silêncio fora do normal, rompido só pelas rajadas dos ventos e da chuva, que persistiam.
Não se ouviam nem os coquís, as pequenas rãs que invadiram a ilha séculos atrás e são responsáveis pelo ruído tradicional das noites do país. Na tarde de quarta-feira, já era possível observar o panorama de destruição provocado pelo furacão Maria.
No entardecer, as ruas de San Juan estavam cheias de vidros quebrados, pedaços de metal, placas de publicidade luminosas, fiações, troncos de árvores e dezenas de animais mortos, como changos, aves típicas da fauna de Porto Rico.
Em bairros conhecidos, como La Perla, onde foi filmado o vídeo de Despacito, o vento golpeou sem clemência e deixou dezenas de casas sem telhado, paredes derrubadas e ruínas por todos os lados. No bairro antigo de Juana Matos, formado por um conjunto de casas populares, mais de 80% das residências estavam destruídas e as que sobreviveram aos ventos foram arrasadas pelas águas do rio e da chuva que o precário sistema de escoamento não foi capaz de conter.
Mas a maior devastação mesmo se concentra, segundo a Agência Estatal para o Manejo de Emergências e Administração de Desastres (AEMEAD), nas zonas costeiras do lesto do país, onde os pavorosos ventos de categoria 4 na escala Saffir-Simpson mostraram sua maior crueldade.
Destruição provocada pelo furacão Maria em Guayama, Porto Rico.
Homem em frente a casa sem paredes em Porto Rico.
Não é possível ainda ter certeza exata da situação nessas áreas. As comunicações telefônicas estão interrompidas, em sua maioria, e as vias de acesso estão obstruídas por árvores derrubadas ou inundações.
Embora o acesso à internet tenha se convertido quase em um privilégio, nas redes sociais em Porto Rico surgem em abundância vídeos de pessoas mostrando que, com o aumento no nível dos rios, as águas se aproximam das casas. Essas pessoas pedem ajuda para serem resgatadas antes do avanço ameaçador das águas.
Danos causados pelo furacão Maria.
Idania Rodríguez Bernal, uma moradora de Toa Baja, contou por telefone à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, que as águas subiram de um jeito que ela, aos 56 anos, nunca havia visto igual.
"Há lugares aqui onde dizem que as águas subiram até o segundo andar das casas", disse.
Ao que parece, esse povoado, localizado ao norte da ilha, perto de onde passou o olho do furacão Maria, é uma das localidades de menor altitude de Porto Rico, a ponto de ser conhecido como "Cidade Baixa das Águas".
Há dias que as autoridades decretaram evacuação de emergência, mas muitos residentes, como Idania, se negaram a ir. "Eu não fui ao abrigo, porque não posso deixar o que é meu. Veja bem, agora posso perder tudo, mas pelo menos estou aqui. Não podemos abandonar nossas coisas", disse.
Acredita-se que dezenas de municípios costeiros se encontram em uma situação parecida a de Toa Boja, embora ainda não se saiba a situação das ilhas de Culebra e Vieques, que já haviam sido devastadas pelo furacão Irma há apenas duas semanas.
Ruas inundadas em Porto Rico.
Centenas de porto-riquenhos que viviam em zonas vulneráveis e que não estão em abrigos buscaram refúgio na casa de amigos e em hotéis e albergues em vários municípios da ilha.
Para muitos deles, a grande incerteza é o que encontrarão quando voltarem a suas casas.
"Eu saí correndo da minha casa, porque tenho filhos e não podia permitir que algo acontecesse com eles. Meus pais quiseram ficar, mas eu não podia expor meus filhos", conta à BBC Mundo Claudia Martell, que se hospedou em um velho hotel com goteiras em San Juan.
"Faz dois dias que não tenho notícia dos meus pais, porque os telefones não estão funcionando. Meu pai está doente, tem que fazer hemodiálise dia sim dia não. Estou como louca, na verdade, no não sei o que vou encontrar quando chegar em casa", lamenta.
Fiações derrubadas
Se para muitos, como Martell, a situação de suas propriedades e famílias será uma incerteza pelos próximos dias, até que melhorem as condições climáticas, outros tiverem surpresas desagradáveis.
Ada Alonso, uma moradora da cidade velha de San Juan, retornou na tarde de quarta à sua lojinha de roupas e descobriu que as vidraças estavam rachadas, as roupas molhadas e que os manequins tinham sido derrubados.
"Estou desolada. A cidade de toda a minha vida está destroçada. Agora voltamos para descobrir que minha loja e todas as coisas estão encharcadas. Não me restou nada. Há muitas casas sem tetos e isso é muito duro", disse à BBC Mundo.
Destroços provocados pelo furacão Maria
Mas as cenas dos desastres vividos em Porto Rico na quarta, poucas horas após o furacão Maria passar, poderiam ser só um prólogo do que o amanhecer traria.
"Definitivamente quando pudermos sair vamos encontrar nossa ilha destruída", estimou na quarta, em uma conferência de imprensa, Abner Gómez Cortés, diretor-executivo da Agência Estatal para o Manejo de Emergências e Administração de Desastres.
MINISTÉRIO DE LOUVOR ADORADORES DO REI